Acompanhamento médico baseado em evidências

Quando procuramos um profissional de saúde para nos acompanhar durante a nossa gravidez e nascimento esperamos encontrar alguém que nos compreenda, que esteja disponível para todas as perguntas e dúvidas que venham a surgir, que seja simpático, que esteja presente no nascimento, etc… mas muitas vezes esquecemo-nos de um pormenor extramente importante: será que este profissional de saúde me vai dar a informação correcta e actualizada que eu preciso ou simplesmente me vai explicar como pratica medicina?

Esta questão tão importante infelizmente ainda não surge tão frequentemente quanto seria óptimo de esperar.

As futuras mães e famílias, no geral, tem como “default” aceitar sem questionar tudo o que é dito num consultório médico, por uma serie de razões culturais… a classe médica é tomada como detentora de toda a sabedoria e as famílias regem-se por esta “regra” deixando totais estranhos tomarem decisões que vão impactar as suas vidas e dos futuros membros das suas famílias, muitas vezes baseados em opiniões pessoais e não em evidências cientificas. Longe de mim estar contra ou tecer qualquer julgamento de valor contra a classe médica que faz todos os dias um trabalho maravilhoso ao aplicar a ciência e a investigação a salvar vidas. Mas, como em todas as profissões, há bons profissionais e maus profissionais… e infelizmente uns “pagam” pelos outros e há que salvaguardar os nossos direitos de escolha.

Evidence Based Birth faz um trabalho fabuloso ao publicar e divulgar práticas de nascimento baseadas em evidências para que o público possa fazer as suas escolhas informadas.

São as famílias e as comunidades que precisam mais que esta informação seja divulgada, de simples acesso e numa linguagem acessível ao público em geral. Informação que anteriormente estava restrita a grupos de investigação e classe médica está agora, e cada vez mais, disponível para todos.

Para que possa usufruir de um acompanhamento profissional baseado em evidências, e não em práticas correntes, há 6 passos que pode tomar:

1 Conheça o modelo de acompanhamento médico baseado em evidências

Este modelo tem três partes distintas: Factos que a ajudarão a tomar decisões informadas, apoio e aconselhamento por um profissional qualificado e os seus próprios valores, objectivos e preferências.

2 Escolha o seu provedor de cuidados de saúde certo para si

Faça perguntas vagas deixando em aberto assuntos que poderão dar-lhe a entender como o profissional e saúde costuma acompanhar gravidez e nascimentos. Decida que modelo de acompanhamento prefere consoante o seu nível de risco. Uma gravidez de baixo risco tem inúmeros benefícios em ser acompanhada por um Enfermeira Ob/Midwife em vez do habitual Obstetra, que é um profissional especializado em gravidez/nascimento de risco e intervenções.

Ver mais em Lista de perguntas a fazer na primeira consulta de obstetricia

3 Escolha o seu ambiente de nascimento certo para si

Uma das maneiras mais fáceis de prevenir complicações é escolhendo cuidadosamente onde quer ter o seu bebé. Pesquise as suas opções e reveja os protocolos e estatísticas da instituição de saúde que pretende escolher. Lembre-se que gravidez não é uma doença, pelo contrario, é um estado de saúde. E uma mãe que escolhe uma instituição de saúde para o nascimento do seu filho não é uma paciente mas sim uma utente dos serviços de saúde.

Ver mais em Como criar o seu ambiente de nascimento

4 Reúna a sua equipa de apoio

Durante cerca de ¾ do trabalho de parto o seu parceiro será a sua pessoa de apoio, enquanto médicos e enfermeiros atendem outras mães. Considere ter uma doula consigo. O apoio profissional de uma doula está provado ser fundamental em reduzir as hipóteses de medicação para a gestão de dor, cirurgia e complicações com o recém-nascido.

Ver mais em O parceiro de Parto

5 Educação é fundamental

Escolha educação pré parto que a empodere a agir como uma consumidora com sentido critico e não uma paciente. Planos de parto (ou preferências de nascimento) são uma ferramenta excelente para agilizar e fortalecer a comunicação entre as famílias e os profissionais e instituições de saúde, dando os dados necessários para fazer as escolhas correctas. Empodere-se nas suas escolhas, nas suas preferências de nascimento.

Para começar essa busca de informação veja mais sobre Hypnobubs Online e comece a sua viagem pelo mundo do Hypnobirthing e da preparação para um parto calmo e tranquilo.

6 Conheça os seus direitos

Um dos direitos humanos mais importantes é fundamentais é o direito de consentimento informado ou recusa de tratamento informada, o que significa que tem sempre o direito a informação detalhada, correcta e actualizada sobre a sua saúde e tem sempre o direito de recusar ou autorizar tratamento. Politicas e protocolos hospitalares não são lei e os utentes podem sempre questionar, contestar e recusar intervenções, praticas e tratamentos.

Ver mais em Consentimento informado: quando os médicos não ouvem

Fonte: https://evidencebasedbirth.com/

Featured Posts
Recent Posts
Follow Us
Search By Tags
Archive
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now